quarta-feira, 26 de maio de 2010

COMO NÃO TRAIR JESUS - John Piper


Para tornar os outros alegres em Deus com uma alegria eterna, nossa vida deve mostrar que ele é mais precioso do que a vida. "Porque a tua graça é melhor do que a vida, os meus lábios te louvam" (SI 63.3). Para conseguir isso é preciso fazermos escolhas de vida sacrificiais, baseadas numa certeza de que o engrandecer a Cristo por meio de generosidade e misericórdia realmente satisfaz muito mais do que o egoísmo. Se "caímos fora" de um risco para ficarmos seguros, jogamos a vida fora. Este capítulo é sobre o estilo de vida que pode evitar que isso aconteça.Como não trair JesusSe Cristo é um tesouro que satisfaz totalmente e promete cuidar de todas as nossas necessidades, então viver como se tivéssemos os mesmos valores que o mundo tem seria trair Jesus. Estou pensando principalmente em como usamos nosso dinheiro e como nos sentimos sobre nossas pos­ses. Ouço as palavras de Jesus que nos perseguem: "Não vos inquieteis, dizendo: 'Que comeremos' ou 'Que beberemos' ou 'Com que nos vestire­mos?' Porque os gentios é que procuram todas estas coisas" (Mt 6.31,32). Em outras palavras, se damos a impressão de que nossa vida é dedicada a obter e manter coisas, então seremos iguais ao mundo, e isso não valorizará Cristo. Ele ficará parecendo um interesse marginal religioso que poderá ser útil para escapar do inferno no final, mas que não faz muita diferença em nosso modo de viver e amar aqui. Ele não aparentará ser um tesouro que satisfaz totalmente. E isso não fará outros se alegrarem em Deus.Se somos peregrinos e forasteiros na terra (lPe 2.11), se nossa cida­dania está no céu.(Fp 3.20), se nada pode separar-nos do amor de Cristo (Rm 8.35), se o amor firme e constante dele é melhor do que a vida (SI 63.3) e se toda tribulação está produzindo para nós um eterno peso de glória (2Co 4.17), então vamos entregar aos ventos nossos temores e "bus­car em primeiro lugar o reino de Deus e a sua justiça" (Mt 6.33). Conside­raremos tudo como refogo em comparação com Cristo (Fp 3.7,8). Aceita­remos "com alegria o espólio de nossos bens" por amor a atos impopulares de misericórdia (Hb 10.34). Escolheremos "antes ser maltratados com o povo de Deus do que usufruir prazeres transitórios de pecado", e conside­raremos "o opróbrio de Cristo por maiores riquezas do que os tesouros do Egito" (Hb 11.25,26).Por que as pessoas não nos perguntam sobre nossa esperança?Não há dúvida que se vivêssemos mais assim, seria mais provável o mundo considerar saber se Jesus é um Tesouro que satisfaz totalmente. Ele pareceria ser um tesouro. Quando foi a última vez que alguém lhe perguntou sobre "a razão da esperança que está em você"? Foi para responder essa pergunta que Pedro disse que deveríamos estar sempre prontos: "Estai sem­pre preparados para responder a todo aquele que vos pedir razão da espe­rança que há em vós" (lPe 3.15).Por que as pessoas não nos perguntam pela nossa esperança? A resposta provavelmente é que parecemos esperar as mesmas coisas que elas esperam. Nossa vida não parece estar na estrada do Calvário, despo­jada para o amor sacrifícial, servindo outros com a doce certeza de que nós não precisamos ser recompensados nesta vida. Nossa recompensa é gran­de no céu (Mt 5.12). "Tua recompensa tu receberás na ressurreição dos justos" (Lc 14.14). Se crêssemos nisso mais profundamente, outros pode­riam ver o valor de Deus e encontrar nele sua alegria.A credibilidade de Cristo depende de como nós usamos nosso dinheiroA questão de dinheiro e estilo de vida não é um assunto secundário na Bíblia. A credibilidade de Cristo no mundo depende dela. "Quinze por cento de tudo que Cristo disse está relacionado a esse tópico - mais do que seus ensinos sobre o céu e o inferno juntos".[ Ouça esse refrão que perpas­sa todos seus ensinos: • "Só uma coisa te falta: vai, vende tudo o que tens, dá-o aos pobres e terás um tesouro no céu; então vem e segue-me" (Mc 10.21).

• "Bem-aventurados vós, os pobres, porque vosso é o reino de Deus ... Mas ai de vós, os ricos! Porque tendes a vossa consolação" (Lc 6.20,24). • "Todo aquele que dentre vós não renuncia a tudo quanto tem não pode ser meu discípulo" (Lc 14.33).• "... é mais fácil passar um camelo pelo fundo de uma agulha do que entrar um rico no reino de Deus" (Lc 18.25).• "A vida de um homem não consiste na abundância dos bens que ele possui" (Lc 12.15).• "Buscai primeiro o reino de Deus e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas" (Mt 6.33).• "Vendei os vossos bens e dai esmola; fazei para vós bolsas que não desgastem... nos céus" (Lc 12.33).• "Zaqueu... disse ao Senhor: Senhor, resolvo dar aos pobres a metade dos meus bens ... E Jesus lhe disse: 'Hoje houve salvação nesta casa'" (Lc 19.8,9). «^"O reino dos céus é semelhante a um tesouro oculto no campo, o qual certo homem, tendo-o achado, escondeu. E, transbordante de alegria, vai, vende tudo o que tem e a compra" (Mt 13.44).• "... [Jesus] viu certa viúva pobre lançar ali duas pequenas moedas.E disse: 'Verdadeiramente vos digo que esta viúva pobre deu mais do que todos'" (Lc 21.2,3).• "... Deus lhe disse: 'Louco, esta noite te pedirão a tua alma; e o quetens preparado, para quem será?' Assim é o que entesoura para si mesmo e não é rico para com Deus" (Lc 12.20,21).• "As raposas têm seus covis, e as aves do céu, ninhos; mas o Filho do homem não tem onde reclinar a cabeça... Segue-me" (Lc 9.58,59).