terça-feira, 30 de novembro de 2010

O Fenômeno da Família Frágil

Ultimamente tenho notado um fenômeno nas familias. Bebês que são nascidos em familias desestruturadas, onde jovens sem nenhum tipo de estrutrura fisica, emocional e espiritual se tornam pais.
Um relatório recente das universidades de Princeton e do Instituto Brookings, a revista O Futuro das Crianças destaca algumas das complexidades e das ameaças às famílias mais frágeis.  Uma melhor compreensão destas complexidades e as ameaças podem nos ajudar a melhor ministrar entre eles.

Neste ponto, quase metade (40%) de todos os bebês nascidos em os EUA são nascidos em famílias "não-marital" , chamada de "frágil", porque enquanto os pais podem ser comprometer a um ao outro no momento do nascimento da criança, esses compromissos, muitas vezes se dissolvem nos anos seguintes, deixando as crianças em famílias monoparentais (e muitas vezes muito mais complicado). O relatório detalha alguns dos cenários, incluindo a realidade de que um terço dos pais em famílias frágeis desaparecer da vida de seus filhos no prazo de cinco anos após seu nascimento.
O fenômeno familiar frágil é conectado a disparidade racial e de classe em nossa cultura, apontando para os ciclos de pobreza sistêmica e da injustiça racial sistemática, muitas vezes amarrados com dinâmicas familiares mais frágeis.
Estatísticas de Registro Civil divulgadas pelo IBGE, em dezembro de 2007, mostram que as adolescentes são responsáveis pelo registro de 20,5% dos nascimentos no país. Ou seja, uma em cada cinco gestações acontece entre meninas com menos de 20 anos. Esses dados preocupam. Sabe por quê? Muitas meninas que engravidam são obrigadas a deixar os estudos e por isso acabam diminuindo o seu tempo de escolaridade. E, consequentemente, a sua possibilidade de ascensão social.


 E aqui no Brasil, principalmente nas classes menos privilegiadas, dói o meu coração de adolescentes sem nenhuma estrutra como citado acima com outra criança, assim criando um círculo vicioso e danoso.
Soa muito como uma oportunidade para a Igreja, olhar para esta realidade, e pensamos em jeito e m ministar a essas frágeis familias com a Salvação e a Esperança de um futuro melhor que só Cristo Jesus pode dar.